À procura da liberdade

Eliana Alves Cruz. Água de Barrela. Fundação Cultural Palmares, 2016. Eliana Alves Cruz, jornalista e escritora carioca, é a autora de Água de Barrela, obra vencedora do Prêmio literário Oliveira Silveira da Fundação Palmares, em 2015, e recentemente reeditada pela Malê. Eliana participou também de várias antologias e coletâneas; recentemente, lançou o romance histórico-policial O... Continuar Lendo →

A música como (re)existência

Larissa Ibúmi Moreira. Vozes transcendentes – Os novos gêneros da música brasileira. São Paulo: Hoo editora, 2018. Larissa Ibúmi Moreira é uma historiadora mineira negra, graduada pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP), e lançou em agosto de 2018 Vozes transcendentes – Os novos gêneros da música brasileira,... Continuar Lendo →

Por uma Terra cada vez mais Negra

  Cristiane Sobral. Terra Negra. Rio de Janeiro: Malê, 2017. Cada texto escrito, cada obra resenhada, cada livro de autoria feminina negra que eu leio é sempre numa tentativa de resgate – seja da ancestralidade, seja da identidade ou mais um encontro com a negritude. Tudo isso se materializa através da leitura e da escrita... Continuar Lendo →

Kehinde: a construção da liberdade

Ana Maria Gonçalves. Um defeito de cor. Rio de Janeiro: Record, 2006. Luisa Mahin foi assunto em nosso programa na Rádio Uerj, alguns meses atrás. Trago-a nesta resenha como Kehinde, narradora personagem em Um defeito de cor, de Ana Maria Gonçalves. Como dito em nosso programa, Luisa Mahin segue sendo considerada uma lenda, um mito,... Continuar Lendo →

Ao encontro de uma voz

Angie Thomas. O Ódio que Você Semeia. Record, 2017. Starr Carter é uma jovem de 16 anos que vivia dividida entre dois mundos: O gueto onde morava com a família e a escola que frequentava fora de seu bairro, considerada uma "escola para brancos". Ela convivia muito bem dividindo-se dessa forma; seu maior medo era... Continuar Lendo →

Diário de uma Carolina

Carolina Maria de Jesus. Quarto de despejo: diário de uma favelada. 10ª ed. São Paulo: Editora Ática, 2014. ... A vida é igual um livro. Só depois de ter lido é que sabemos o que encerra. E nós quando estamos no fim da vida é que sabemos como a vida decorreu. A minha, até aqui,... Continuar Lendo →

Um corpo negro num país racista

Lubi Prates. um corpo negro. nosotros, 2018. Livro publicado em 2018 pela poeta, editora e tradutora paulistana Lubi Prates, um corpo negro nos faz viajar em uma espécie de máquina temporal que nos joga ao passado, mas que, repentinamente, nos devolve ao presente, como se o eu-lírico, sob a voz de uma mulher negra, caminhasse... Continuar Lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑