Um casamento, um descaso, não por acaso

Tayari Jones. Um casamento americano. Arqueiro, 2019. Um casamento americano é uma obra de Tayari Jones, escritora estadunidense. Tayari é autora de quatro romances, ganhadora de vários prêmios literários; além disso, faz parte do corpo docente do Departamento de Artes da Rutgers, em Newark, e atua como pesquisadora visitante no Black Mountain Institute, na Universidade... Continuar Lendo →

Echar de menos

Lubi Prates. permanece,. nosotros, editorial, 2019. permanece, é um volume que reúne dez poemas da tradutora, poeta e editora Lubi Prates, que em 2018 estourou com o livro um corpo negro, em que versificou temas que nos são tão caros, como é o caso do famigerado racismo estrutural. Em permanece, lançado em 2019, a poeta... Continuar Lendo →

Feminismo nosso de cada dia

bell hooks. O feminismo é para todo mundo: políticas arrebatadoras. Rosa dos Tempos, 2018. Escrita em linguagem simples, didática e acessível, a obra O feminismo é para todo mundo, da escritora bell hooks, vem para dialogar com a sociedade sobre temas que norteiam a vida das mulheres. Ainda que os estudos sobre gênero tenham, em... Continuar Lendo →

Na hora da virada

Angie Thomas. Na hora da virada. Galera Record, 2019. Publicado pela editora Record, Na Hora da Virada (On The Come Up) relata a história da jovem protagonista Brianna, uma adolescente de dezesseis anos que luta para conciliar o seu sonho de ser rapper, os problemas financeiros vivenciados em casa e os estudos. Bri é moradora... Continuar Lendo →

A Bruxa Negra de Salem

Maryse Condé. Eu, Tituba: Bruxa Negra de Salem. Rosa Dos Tempos, 2019. Maryse Condé, nascida no ano de 1937 em Guadalupe – um departamento ultramarino da França, na região do Caribe – é uma professora, ativista, feminista e escritora destacada na região onde nasceu. Tendo ultrapassado o número de vinte livros impressos, seu primeiro romance... Continuar Lendo →

E eu não sou uma mulher?

bell hooks. E eu não sou uma mulher? Mulheres negras e feminismo. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 2019. bell hooks é uma emblemática intelectual negra estadunidense, autora de diversas obras, ativista social e educadora. Seu nome de batismo é Gloria Jean Watkins, sendo o nome pelo qual é conhecida uma homenagem à sua vó,... Continuar Lendo →

Uma menina da cor da meia-noite

Lupita Nyong’o. Sulwe. Tradução de Rane Souza. Rocco, 2019. Sulwe nasceu com a pele da cor da meia-noite. Essa é a frase que abre o primeiro livro assinado por Lupita Nyong’o – a premiada atriz e diretora nascida no México, de pais quenianos, que vem se destacando por um ativismo político do qual a obra... Continuar Lendo →

O que é possível num mundo de amor?

Cidinha da Silva. Kuami. Pólen, 2019. Era uma vez uma sereia amada e feliz, moradora do Sereal, filha de Hércules e Naomi, cantora de um coral de Cardinais Invertidos, amiga de Nandoctopus, sobrinha de Helena, irmã de Kuami do país Lunda Oi, pretas! Hoje vamos de resenha! Escrito pela mineira Cidinha da Silva e publicado... Continuar Lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑