O valor da esperança

Rutendo Tavengerwei. Esperança para voar. São Paulo: Editora Kapulana, 2018. Esperança para voar (Hope is our only wing) é o primeiro livro de ficção publicado da autora zimbabuense Rutendo Tavengerwei. A escritora fez seus estudos iniciais no Zimbábue, mudando-se, depois, para a África do Sul, onde ingressaria na faculdade. Ela se forma em Direito e... Continuar Lendo →

Poética ancestral

Neide Almeida. Nós: 20 poemas e uma oferenda. São Paulo: Ciclo Contínuo Editorial, 2018. Escrito por Neide Almeida e publicado pela Ciclo Contínuo Editorial, o livro Nós: 20 poemas e uma oferenda é um compilado de poesias que trazem como temas norteadores questões referentes à ancestralidade, ao corpo e à negritude. Neide é socióloga, mestra... Continuar Lendo →

Negras Almas

Priscilla Mina (organização). Alma. Rio de Janeiro: Conexão 7, 2018. Coletânea poética organizada por Priscilla Mina, Alma reúne textos de dezoito autoras, todas mulheres negras. Já numa primeira leitura, chama a atenção o modo original como o volume é organizado: os poemas de cada uma das autoras são reunidos em um capítulo próprio, intitulado a... Continuar Lendo →

Para entender a desigualdade racial brasileira

Gevanilda Santos. Relações raciais e desigualdade no Brasil. São Paulo: Selo Negro, 2009.   Coordenada por Vera Lúcia Benedito e publicada pela  Selo Negro edições, a coleção Consciência em Debate produziu diversas obras que se tornaram referências fundamentais para quaisquer tentativas de compreender a condição da população negra no Brasil. Conquanto a proposta original da... Continuar Lendo →

Dizer(-se) em águas e afetos

Lívia Natália. Dia bonito pra chover. Rio de Janeiro: Malê, 2017.   Já em seu poema de abertura, mais precisamente no verso final, Dia bonito pra chover se apresenta como “um livro todo feito de sol” – expressão que explicitamente dialoga com o título da obra. A dimensão essencialmente solar do livro de Lívia Natália,... Continuar Lendo →

O Feminismo, por Chimamanda

Chimamanda Ngozi Adichie. Sejamos todos feministas. São Paulo: Companhia das Letras, 2015. Sejamos todos feministas é um ensaio que surgiu a partir da adaptação de uma palestra ministrada em 2012 por Chimamanda Ngozi Adichie – escritora nigeriana, autora dos romances Meio sol amarelo (2008), Hibisco roxo (2011) e Americanah (2014). Sejamos todos feministas é uma... Continuar Lendo →

Uma história de amor e cura

Maya Angelou. Mamãe & Eu & Mamãe. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 2018. Maya Angelou (1928-2014) foi cantora, atriz, dançarina, ativista, cineasta, escritora e mãe. Essa mulher inspiradora, que foi uma das maiores ativistas do movimento negro nos Estados Unidos, nasceu com o nome de Marguerite Ann Johnson, em 1928, na cidade de St. Louis, Illinois,... Continuar Lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑