O jardim de reflexões de Djaimilia

Djaimilia Pereira de Almeida. A Visão das Plantas. Todavia, 2020. Djaimilia Pereira de Almeida é um dos nomes de referência da literatura portuguesa na atualidade. Autora de Esse Cabelo; Luanda, Lisboa, Paraíso (vencedor do prêmio Oceanos em 2019) e Pintando com o Pé, entre outras obras, Djaimilia e sua escrita atravessam mundos; seus livros se... Continuar Lendo →

Amor e afeto em uma sociedade racista

Aline de Campos. Todos os olhos em mim: a presença do racismo nos relacionamentos inter-raciais. Quintal Edições, 2020. Escrito por Aline de Campos, a obra Todos os olhos em mim: A presença do racismo nos relacionamentos inter-raciais é composta por histórias de corpos diversos e experiências semelhantes. Com ilustrações de Aline Lima, o livro publicado... Continuar Lendo →

Um livro que é como um rio

Cidinha da Silva. Oh, margem! Reinventa os rios!. Editora Oficina Raquel, 2020. Cidinha, eu mergulhei nesse rio como se o fim do mundo fosse hoje. A literatura de Cidinha da Silva é um caminho cheio de surpresas; por isso, sua escrita ultrapassa as fronteiras de qualquer imaginação limitadora. Seguindo essa característica, a segunda edição do... Continuar Lendo →

A luta quilombola é feminina

Selma dos Santos Dealdina (org.). Mulheres quilombolas: territórios de existências negras femininas. Jandaíra, 2020. Olá, leitora! Seja bem-vinda a mais uma leitura quinzenal. Iniciaremos nossa conversa com a seguinte pergunta: Você conhece uma mulher quilombola ou sabe o que isso significa? A obra Mulheres Quilombolas: territórios de existências negras femininas responde: “Ser mulher quilombola é... Continuar Lendo →

O “patrimônio” Sueli Carneiro

Sueli Carneiro. Escritos de uma vida. Editora Jandaíra, 2019. Para iniciar esta resenha, preciso me valer das palavras de Djamila Ribeiro em que ela afirma que Sueli Carneiro é um “patrimônio”. O seu livro Escritos de uma vida – foco deste texto – mostra o brilhantismo da filósofa e ativista ao reunir alguns de seus... Continuar Lendo →

O navio negreiro e o triste canto da Sereia

Teresa Cárdenas. Mãe Sereia. Tradução de Michelle Strzoda; ilustrações de Vanina Starkoff. Pallas Mini, 2018. Mãe Sereia é um livro infantojuvenil da escritora cubana Teresa Cárdenas, publicado em 2018 pela editora Pallas Mini. Cárdenas, que também é contadora de histórias, é autora dos livros Cartas para minha mãe e Cachorro velho, obras laureadas com vários... Continuar Lendo →

E a minha cor?

Midria. A menina que nasceu sem cor [para crianças]. Jandaíra, 2020. “Que cor tem uma menina filha de um pai negro como o céu estrelado de uma noite de verão e de uma mãe branca como a lua cheia?Midria não sabia, por isso sempre se sentiu uma menina sem cor. Pesquisando suas origens, porém, ela... Continuar Lendo →

A vida de Clarice

Clarice Fortunato. Da vida nas ruas ao teto dos livros. Pallas, 2020. Da vida nas ruas ao teto dos livros é estreia de Clarice Fortunato como autora de literatura. Narrado em primeira pessoa, o livro resgata várias memórias da autora. Clarice é negra, feminista, escritora, professora e pesquisadora; doutora em literatura pela Universidade Federal de... Continuar Lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑