Aprendendo as regras do racismo

Nestes dias, pensei em como a ficção, de uma maneira mais livre, consegue representar a realidade e como, por esse motivo, conseguimos nos identificar com as situações vividas pelos personagens literários. Cara leitora, você irá entender as vivências pelas quais passamos ao longo dessa vida; e nós, mulheres negras, carregamos marcas e cicatrizes internas que... Continuar Lendo →

Conhecimento para quem?

Neste semestre, na faculdade, resolvi cursar a disciplina eletiva “Literatura afro-americana”; de longe, digo que é uma das melhores matérias que já cursei ao longo destes anos – tanto por amar a literatura norte-americana quanto pela oportunidade de estudar e conhecer escritoras pretas. No entanto, não pude deixar de sentir determinado incômodo enquanto cursava a... Continuar Lendo →

Vermelho vivo

Patrice Lawrence. Cores vivas. Darkside, 2019. Cores vivas veio à luz como romance de estreia da escritora e jornalista Patrice Lawrence, membro de uma família ítalo-trinitária residindo na Inglaterra, formada em escrita para cinema e TV. A escrita de Lawrence voltada para o público infanto-juvenil rendeu-lhe alguns prêmios, como o The bookseller YA book prize.... Continuar Lendo →

Pelos olhos de Blanche

Barbara Neely. Blanche em apuros. Darkside, 2022. Barbara Neely é uma romancista e ativista dos direitos das mulheres nascida em Pittsburgh, nos Estados Unidos, em 1941. Formada em gestão de negócios, planejamento urbano e escrita criativa, Barbara é autora da premiada série de livros “Blanche on the lam”. O livro Blanche em apuros, lançado pela... Continuar Lendo →

A nascente poética de Heleine Fernandes

Heleine Fernandes. nascente. Garupa; Ksal, 2021. nascente é o primeiro livro de poemas de Heleine Fernandes, poeta, professora e doutora em Teoria Literária pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Talvez a leitora tenha sentido algum estranhamento com o parágrafo iniciado em letra minúscula e possa acreditar que se trata de um erro de... Continuar Lendo →

Essa dama bate bué!

Yara Nakahanda Monteiro. Essa dama bate bué! Todavia, 2021. A publicação do romance Essa damá bate bué! marcou a estreia de Yara Nakahanda Monteiro no cenário contemporâneo das literaturas de Língua Portuguesa. A autora nasceu em Huambo, na Angola, mas cresceu e foi educada formalmente em Lisboa, Portugal. Esse trânsito entre os dois países revela... Continuar Lendo →

Poesia sem pudor

Carmen Faustino. Estado de libido: ou poesias de prazer e cura. Oralituras, 2020. O nome de Carmen Faustino soa familiar a qualquer pessoa que se interessa pela literatura brasileira de autoria negra. Há quase uma década, Carmen vem organizando importantes antologias – como Pretextos de mulheres negras, coorganizada com Elizandra Souza (Mjiba, 2013); a coleção... Continuar Lendo →

Saindo da escuridão

Akila Raawiya. Saia da escuridão: um guia Inicial para aprender de forma simples a verdadeira história africana. Edição independente, 2021. Antes de falar efetivamente desta preciosidade que é o livro Saia da escuridão, de Akilah Raawiya, necessito contextualizar brevemente esse encontro que pode ser um ponto de partida essencial para qualquer pessoa preta que quer... Continuar Lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑