O valor da esperança

Rutendo Tavengerwei. Esperança para voar. São Paulo: Editora Kapulana, 2018.

ESPERANCAEsperança para voar (Hope is our only wing) é o primeiro livro de ficção publicado da autora zimbabuense Rutendo Tavengerwei. A escritora fez seus estudos iniciais no Zimbábue, mudando-se, depois, para a África do Sul, onde ingressaria na faculdade. Ela se forma em Direito e especializa-se em Direito Comercial Internacional. Mais tarde, conclui um mestrado no World Trade Institute, na Universidade de Berna, na Suíça. Atualmente, trabalha na Organização Mundial do Comércio, em Genebra, e está desenvolvendo a sua próxima empreitada na literatura.

Esperança para voar narra a história do começo da amizade entre duas jovens adolescentes, Shamiso e Tanyaradzwa, ao mesmo tempo que acompanhamos o seu crescimento pessoal e amadurecimento para lidar com as questões que estão presentes na vida. O romance é composto por cinco partes, segundo uma divisão cronológica a partir da data de janeiro de 2008, que dá nome à primeira seção e marca o início da narrativa.

A história começa com Shamiso, acompanhada por sua mãe, direcionando-se para um local desconhecido que, em breve, seria o seu lar: um internato. Depois de anos morando no Reino Unido, experiência da qual alguns colegas se aproveitam para zombarem da garota nova, Shamiso e sua mãe precisam retornar à terra natal – o Zimbábue – devido à morte misteriosa de seu pai, um jornalista investigativo contrário ao governo que estava envolvido em uma averiguação sobre o pagamento de propinas ao governo na redistribuição de fazendas, durante a reforma agrária no país. Vale destacar que o Zimbábue passava por um cenário de crise política e econômica durante e depois das eleições de 2008, o que implicou greves, inflação altíssima, racionamento de alimentos e energia elétrica, entre outros.

Tanyaradzwa, a menina que sempre se mostrava acolhedora à nova aluna, enfrenta seus próprios problemas. Seus pais têm uma boa condição financeira, mesmo diante do cenário caótico do país; no entanto, a adolescente é vítima de uma doença, o que a faz viver um impasse entre a luta pela vida e o progresso da sua enfermidade. Apesar desses temas principais, a autora consegue conduzir a narrativa com muita leveza e descontração; tem-se, por exemplo, o capítulo (cômico) em que Tinotenda, um colega do internato, rouba uma galinha e é punido pela diretora da escola.

Outro ponto interessante do livro é a habilidade com que a autora retrata um país africano sem recair nos estereótipos aos quais o continente comumente é relegado. Sua narração trata de questões relacionadas ao amadurecimento pessoal de suas personagens, ao mesmo tempo que realiza um retrato afetivo do Zimbábue. No romance, podem ser encontradas palavras que foram preservadas em suas línguas originais, mesmo na tradução, e que estão relacionadas à cultura desse povo, a sua visão do mundo. Uma palavra muito utilizada é mwanangu – que, em suaíli, significa “minha filha”. Também, um elemento que se faz sempre presente na narrativa é a mbira (língua xona), um instrumento musical encontrado na maior parte da África.

Por fim, o romance retrata uma história que nos mostra quão difícil e dura a vida pode ser, e que a passagem para a vida adulta nem sempre é fácil de se encarar. Apesar disso, a mensagem de que devemos sempre ter esperança para continuar enfrentando nossos desafios é bastante explícita ao longo da narrativa. O sentimento que esse livro desperta é o de que podemos até cair, mas precisamos nos levantar e, sobretudo, precisamos de esperança para voar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: