Na hora da virada

Angie Thomas. Na hora da virada. Galera Record, 2019. Publicado pela editora Record, Na Hora da Virada (On The Come Up) relata a história da jovem protagonista Brianna, uma adolescente de dezesseis anos que luta para conciliar o seu sonho de ser rapper, os problemas financeiros vivenciados em casa e os estudos. Bri é moradora... Continuar Lendo →

A Bruxa Negra de Salem

Maryse Condé. Eu, Tituba: Bruxa Negra de Salem. Rosa Dos Tempos, 2019. Maryse Condé, nascida no ano de 1937 em Guadalupe – um departamento ultramarino da França, na região do Caribe – é uma professora, ativista, feminista e escritora destacada na região onde nasceu. Tendo ultrapassado o número de vinte livros impressos, seu primeiro romance... Continuar Lendo →

Miríades de Maréia

Miriam Alves. Maréia. Malê, 2019. Antecipo: recai em equívoco quem pensa que o título deste texto foi composto à maneira de um mero trocadilho. Ao nele mencionar “miríades”, tenciono, de fato, aludir a um aspecto fundamental desta mais recente obra de Miriam Alves: Maréia é uma obra que, se basilarmente construída a partir de um... Continuar Lendo →

Sombras de um cenário (des)conhecido

Léonora Miano. A estação das sombras. Pallas, 2017. Léonora Miano nasceu em 1973 em Douala, na costa de Camarões, onde passou a infância e a adolescência, antes de partir para França – onde, hoje, reside com sua família. Com dezenas de obras publicadas, a escritora já foi várias vezes premiada: ganhou o Prêmio Goncourt com... Continuar Lendo →

(Re)ler “Úrsula”

Úrsula, de Maria Firmina dos Reis, foi publicado em 1859 e é considerado o primeiro romance escrito por uma mulher negra no Brasil. Foi o primeiro romance que jogou luz sobre a temática assombrosa da escravidão, sistema vigente da época, haja vista que a Lei Áurea só foi promulgada em 1888 no Brasil, quase 30... Continuar Lendo →

Os brutos e os mortos

Ana Paula Maia. Enterre seus mortos. Companhia das Letras, 2018. Publicado em 2018 pela Companhia das Letras, o livro Enterre seus mortos, de Ana Paula Maia, conta a história de Edgar Wilson, um removedor de animais mortos, e de Tomás, um padre excomungado que é amigo e colega de trabalho de Edgar. O cotidiano dos... Continuar Lendo →

À procura da liberdade

Eliana Alves Cruz. Água de Barrela. Fundação Cultural Palmares, 2016. Eliana Alves Cruz, jornalista e escritora carioca, é a autora de Água de Barrela, obra vencedora do Prêmio literário Oliveira Silveira da Fundação Palmares, em 2015, e recentemente reeditada pela Malê. Eliana participou também de várias antologias e coletâneas; recentemente, lançou o romance histórico-policial O... Continuar Lendo →

Kehinde: a construção da liberdade

Ana Maria Gonçalves. Um defeito de cor. Rio de Janeiro: Record, 2006. Luisa Mahin foi assunto em nosso programa na Rádio Uerj, alguns meses atrás. Trago-a nesta resenha como Kehinde, narradora personagem em Um defeito de cor, de Ana Maria Gonçalves. Como dito em nosso programa, Luisa Mahin segue sendo considerada uma lenda, um mito,... Continuar Lendo →

O verdadeiro crime do Cais do Valongo

Eliana Alves Cruz. O crime do Cais do Valongo. Rio de Janeiro: Malê, 2018. Nascida no Rio de Janeiro, a jornalista de formação Eliana Alves Cruz acumula mais uma qualificação: a de escritora. As duas habilidades profissionais de Eliana contribuem para a sua produção literária que, embora ainda seja relativamente pequena (pensando nos materiais já... Continuar Lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑