Mariana

Essa criança da foto acima é Mariana, minha afilhada. Ela tem 4 anos e é uma criança negra – vocês perceberam, né? Mariana é criada por mulheres negras: a mãe, a vó, a tia e eu. A nossa casa sempre teve a força e a luta matriarcal, e não somos, nenhuma de nós, elementos desajustados... Continuar Lendo →

Uma história de amor e cura

Maya Angelou. Mamãe & Eu & Mamãe. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 2018. Maya Angelou (1928-2014) foi cantora, atriz, dançarina, ativista, cineasta, escritora e mãe. Essa mulher inspiradora, que foi uma das maiores ativistas do movimento negro nos Estados Unidos, nasceu com o nome de Marguerite Ann Johnson, em 1928, na cidade de St. Louis, Illinois,... Continuar Lendo →

Oficina Literária LetrasPretas

No dia 8 de outubro, realizamos a primeira Oficina Literária LetrasPretas. Conduzida por Larissa França, Verônica Silva e Cinthia Martiniano, a oficina reuniu quinze mulheres negras que produziram textos a partir dos conceitos de "escrevivência", de Conceição Evaristo, e "lugar de fala", como definido por Djamila Ribeiro; posteriormente, esses textos foram lidos e debatidos em... Continuar Lendo →

Ele não! Ele nunca! Ele jamais!

A poucos dias da eleição, dizer não ao retrocesso se faz cada vez mais necessário. Algumas questões podem nos ajudar a pensar essa regressão na prática: quais as possibilidades viáveis que essa candidatura oferece? Quem será representado e favorecido por meio de Jair Bolsonaro? Será que apenas homens brancos acreditam no discurso dessa ameaça política?... Continuar Lendo →

“Nas nuvens”, de Miriam Alves: notas para uma análise formal

Um aspecto frequentemente negligenciado – ou, quando menos, subestimado – na literatura de autoria negra como um todo, e nas produções poéticas em particular, são os aspectos formais. Sem desprezar a relevância de análises que enfatizam questões temáticas, importa ressaltar que a sobrevalorização do “conteúdo”, em particular quando isso implica uma desconsideração das particularidades da... Continuar Lendo →

Um buraco de voz e abrigos

Jarid Arraes. Um buraco com o meu nome. São Paulo: Ferina, 2018 Em sua mais recente obra, Um buraco com meu nome, a cordelista Jarid Arraes escreve um compilado de poesias profundamente político, que nos faz refletir sobre diversos assuntos presentes na sociedade contemporânea. O livro foi lançado pelo selo Ferina, criado por Jarid para... Continuar Lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑