(Re)ler “Úrsula”

Úrsula, de Maria Firmina dos Reis, foi publicado em 1859 e é considerado o primeiro romance escrito por uma mulher negra no Brasil. Foi o primeiro romance que jogou luz sobre a temática assombrosa da escravidão, sistema vigente da época, haja vista que a Lei Áurea só foi promulgada em 1888 no Brasil, quase 30... Continuar Lendo →

Palestra com Lesley Feracho

Na segunda feira, 16 de setembro, o LetrasPretas recebeu na Uerj a pesquisadora Lesley Feracho, professora associada da Universidade da Geórgia, em atividade organizada em parceria com o projeto Mulheres Negras & Escrita. A professora Lesley Feracho ministrou a palestra "Desafiando a realidade: experimentação, afirmação e protesto na ficção científica contemporânea de escritoras negras nas... Continuar Lendo →

Minicurso “Literatura negrobrasileira de autoria feminina: diálogos de resistência”

Na última terça-feira, 10 de setembro, integrantes do LetrasPretas ministraram o minicurso "Literatura negrobrasileira de autoria feminina: diálogos de resistência". Discentes cursistas tiveram a oportunidade refletir criticamente sobre a ideia de cânone literário, além de acompanharem análises sobre a produção literária de mulheres negras, desde o século XIX até século XXI. O curso abordou obras... Continuar Lendo →

Mural LetrasPretas: Carolina Maria de Jesus

Nesta terça, 10 de setembro, as integrantes do LetrasPretas montaram o Mural LetrasPretas em homenagem a um dos mais importantes nomes da literatura negro-brasileira: Carolina Maria de Jesus. O mural apresenta fotos, excertos de obras da autora e de textos críticos produzidos pelas alunas do LetrasPretas, e permanecerá em exposição no 11º andar da Uerj... Continuar Lendo →

Si-Simona

Oi, pretas! Hoje trago algo entre uma resenha do filme Simonal, em cartaz desde o dia 8 desse mês de agosto, e um relato da minha experiência como mulher negra, enquanto espectadora da obra. Não se preocupem: esse relato/resenha é totalmente livre de spoilers, principalmente porque se vocês, assim como eu, pouco sabiam dessa história,... Continuar Lendo →

Empoderamento como prática de enfrentamento

Joice Berth. O que é empoderamento? Pólen, 2019. “A revolução começa comigo, no interior. É melhor reservarmos tempo para tornar nossos interiores revolucionários, nossas vidas revolucionárias, nossos relacionamentos revolucionários. A boca não vence a guerra” – é com esta citação de Toni Cadê Bambara que Joice Berth (arquiteta e urbanista, especialista em Direito Urbanístico e... Continuar Lendo →

Pensar a alteridade no feminismo

“Toda a teoria feminista produzida por um grupo pequeno de mulheres brancas, letradas, burguesas ou em lugar de privilégios pretende a universalidade”: fala da teórica e ativista Yuderkys Espinosa-Miñoso, em entrevista ao segundo volume da revista Brejeiras (Feminismo descolonial: uma teoria voltada para luta) . Se eu não fosse uma mulher negra, se eu fosse... Continuar Lendo →

Os brutos e os mortos

Ana Paula Maia. Enterre seus mortos. Companhia das Letras, 2018. Publicado em 2018 pela Companhia das Letras, o livro Enterre seus mortos, de Ana Paula Maia, conta a história de Edgar Wilson, um removedor de animais mortos, e de Tomás, um padre excomungado que é amigo e colega de trabalho de Edgar. O cotidiano dos... Continuar Lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑