Por uma releitura de Laura Santos

Laura Santos ocupa um lugar bastante singular na história da literatura brasileira, enquanto voz solitária da poesia negra de autoria feminina na Curitiba dos anos 1950. Nascida em 1919, Laura Santos começou a escrever poesias ainda bastante jovem, alcançando um reconhecimento notável: já em 1938, seu nome surge no primeiro tomo da Antologia Paranaense editada... Continuar Lendo →

(Des)construindo a imagem do negro

Ana Célia da Silva. A representação social do negro no livro didático: o que mudou? Por que mudou? Salvador: EDUFBA, 2011. A professora e doutora Ana Célia da Silva nos brindou com o livro A Representação Social do Negro no Livro Didático: o que mudou? Por que mudou?, fruto de sua pesquisa As transformações da... Continuar Lendo →

Chimamanda plantou hibiscos em mim

Chimamanda Ngozi Adichie. Hibisco Roxo. Tradução de Julia Romeu. São Paulo: Companhia das Letras, 2011. Hibisco é uma espécie de planta com flor originária da Ásia tropical e do Havaí, todavia seu cultivo se espalhou por muitos lugares – da China até o Pacífico; a América Central, devido ao clima favorável; e o Brasil, onde... Continuar Lendo →

Fazer da vida uma luta

Angela Davis. Mulheres, cultura e política. Tradução de Heci Regina Candiani. São Paulo: Boitempo, 2017. “Lifting as we climb” (“Erguendo-nos enquanto subimos”) – lema da Associação Nacional das Agremiações de Mulheres de Cor, no ano 1886 – é a frase repetida por Angela Davis ao longo do primeiro capítulo da obra Mulheres, Cultura e Política,... Continuar Lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑